quarta-feira, Outubro 29, 2008

Maritávora reserva 2007

As uvas provêm de vinhas com mais de 100 anos de idade e compõem-se de códega do larinho, rabigato e viosinho entre outras.
Fermentou em barrocas novas de carvalho francês onde também estagiou.
Há apenas 2.300 garrafas destas.

Conceito

Novidades são estes Conceito branco 2007 e tinto 2006 da região de Vila Nova de Foz Côa.

O branco tem as castas Códega (40%), Rabigato (40%) e 20% de outras brancas tradicionais, sobretudo Viosinho e Gouveio. 10 meses, metade do vinho em barricas 100% novas de carvalho francês e outra metade em barricas do Cáucaso.
O tinto é o resultado de uma mistura de várias castas tradicional que estagiaram 20 meses em barricas 70% novas de carvalho francês.

Vallado touriga nacional 2006


Um monocasta em edição renovada da Quinta do Vallado.
É a casta touriga nacional desta vez colhida em 2006.
Estagiou 16 meses em meias pipas de carvalho francês.
Para os olhos é retinta a cor que mostra, para o nariz o aroma é concentrado com notas de frutos vermelhos maduros e para a boca muito equilíbrio com taninos firmes e elegantes.
Francisco Olázabal mostra, mais uma vez, a sua mestria na arte de fazer vinho.

Quinta Lagoalva cstelão touriga 2005

O solo é franco arenoso e nele cresce o castelão e a touriga nacional que deu origem a este tinto da Quinta da Lagoalva.
O aroma mostra frutos vermelhos maduros e o corpo é levemente estruturado mas equilibrado.
Um vinho com o binómio qualidade/preço bastante aceitável.

Vinha do Contador 2007

Paço dos Cunhas de Santar com a linha Vinha do Contador criou vinhos de referência com qualidade vincada e sustentada.
Este branco 2007 acompanha muito bem pratos de peixes gordos ou, porque não, carnes brancas?!
O aroma é de fruta madura e na boca nota-se untuosidade.
Uma dicotomia bem casada entre a tradição e a nova enologia.

Pêra-Grave 2006

Pêra-Grave e um tinto produzido na Quinta de S.José de Peramanca.
Foi feito a partir das castas aragonês, trincadeira, cabernet e alfrocheiro.
Tem uma cor profunda e no aroma mostra fruta compotada.
Na boca é firme, elegante e prolongado.

Quinta Nova unoaked 2006

Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz compõem, em igualdade de circunstâncias, este unoaked da Quinta Nova.
Notam-se os aromas frescos e a elegância na boca.
Um bom exemplo do terroir do Alto Douro!

quarta-feira, Outubro 22, 2008

Vertente 2006

Vertente é mais uma faceta de Dirk.
Um tinto com elegância, concentração e complexidade.
Estagiou 17 meses em barricas de carvalho francês.
No global resultou um vinho com notas de frutos vermelhos e especiarias.

Alento branco 2007

Filho de peixe sabe nadar. Este podia ser o mote da marca Alento uma vez que quem o produz é Luís Louro, filho do conhecido Miguel Louro da Quinta do Mouro.
Este branco tem frescura de boca e notas de alperce e damasco.
Um bom vinho para acompanhar entradas.

Monte do Limpo reserva 2007

Produzido a partir de castas como Antão vaz, arinto e perrum este reserva branco foi vinificado após maceração pelicular.
Estagiou em barricas de carvalho americano.
Resultou num vinho com aroma intenso e fruta exótica, encorpado e macio com final de boca profundo.
Acompanha bem queijos de pasta mole ou carnes brancas.

Duorum 2007

Duorum é o resultado dum projecto que une dois enólogos de renome do nosso país: João Portugal Ramos e José Maria Soares Franco.
As castas que o compõem são Touriga nacional, franca e tinta roriz plantadas em solo xistoso.
A cor é vermelha profunda e no aroma prevalecem os frutos pretos maduros.
Um tinto encorpado e carnudo com um final de boca longo e audaz.

Cedro do Noval 2006

Cedro do Noval é a segunda marca da Quinta.
O ano é 2006.

Quinta do Noval 2005

Um tinto robusto e com o nível de qualidade a que a Noval já nos habituou.
Mais uma edição, desta feita o 2005.

D.Graça viosinho 2007

Produzido na região de Meda é um monocasta com grande exuberância e equilíbrio.
Porque não desfrutar deste branco e da magnitude desta casta que andava desaparecida?
O enólogo responsável é o sapiente Virgílio Loureiro.

sábado, Outubro 04, 2008

Quinta de Pancas touriga reserva 2005


O solo na Quinta é argilo-calcário.
As uvas touriga nacional estagiaram durante 18 meses em barricas de carvalho francês.
A cor deste tinto é vermelho cereja, o aroma apresenta-se complexo e profundo com notas evidentes de ameixa.
Na boca tem corpo e equilíbrio com um final persistente.
Acompanha bem pratos de caça e carne assada.

Murganheira reserva 2001

Técnicas tradicionais foram aplicadas neste vinho composto por castas nobres como a touriga nacional, tinta roriz e touriga franca.
Um tinto encorpado mas elegante e redondo.

Quinta do Corujão garrafeira

Touriga nacional, alfrocheiro, jaen e tinta amarela fermentaram em lagar e estagiaram 8 meses em cascos de carvalho francês.
O aroma revela-se intenso em frutos silvestres com notas balsâmicas de resina.
Na boca a envolvência alia-se à fruta e no final revela os taninos e as especiarias.
Um Dão que acompanha bem carnes vermelhas, enchidos e pratos de bacalhau.